Buscar
  • Marcos Tuler

Sete barreiras que atrapalham a comunicação e a aprendizagem dos alunos na EBD

Atualizado: Jul 22

A primeira barreira chama-se desinteresse. Um aluno desinteressado não consegue aprender, independente da faixa etária ou do nível escolar. Se ele não estiver interessado, com certeza terá muitas dificuldades para aprender. O professor precisa descobrir onde está o foco de interesse da sua turma e dos seus alunos individualmente. Existe um provérbio que diz que você pode levar o cavalo até o ribeiro de águas, mas fazê-lo beber é impossível. Isso se dá também com a educação. Então, professor precisa despertar a motivação e o interesse dos alunos.



A segunda barreira é o desânimo. Um professor jamais pode estar desanimado. Ele tem de estar inspirado por Deus, motivado. O professor precisa estar completamente envolvido no processo de ensino-aprendizagem para ajudar o seu aluno a aprender. É necessário que o mestre esteja entusiasmado, animado, aquele ânimo criativo e inspirador.


A terceira barreira é a imperceptibilidade. Ela atrapalha muito a comunicação. Há professor que não consegue sequer perceber a presença dos seus alunos na sala de aula. Ele não tem aquela sensibilidade de saber que os seus alunos têm muitas outras necessidades, inclusive sociais, de estabelecer uma relação de amizade com os colegas, por exemplo. Este professor está mais preocupado em cumprir o seu cronograma. Ele esquece da própria razão de estar ali ensinando a Palavra de Deus. Tal necessidade acaba por construir uma barreira na relação de aproximação com os alunos. Essa comunhão entre professor e alunos é extremamente necessária no processo de ensino-aprendizagem.


A quarta barreira, e essa falo com base nas minhas próprias experiências, na minha prática docente, é a confusão de conceitos. Muitos professores fazem confusão quando estão ensinando conceitos teológicos ou princípios bíblicos. Por que confundem e fazem com que os seus alunos fiquem confundidos? Porque ele não trabalha cada conceito por sua vez. Mal o aluno apreende, compreende, fixa um determinado conceito, e ele quer logo introduzir um novo. Com isso ele gera uma tremenda confusão nos seus alunos, atrapalhando o processo de ensino-aprendizagem.


A quinta barreira é o desconforto. O desconforto é uma coisa que a gente precisa falar muito na escola dominical. Faltam investimentos em relação ao espaço físico, às mobílias, aos recursos didáticos-pedagógicos etc. Por exemplo, o calor ou o frio excessivo nos causa muito desconforto e tal desconforto faz com que tiremos o foco da aprendizagem, devido ao incômodo. Qualquer situação de desconforto atrapalha e muito a comunicação do professor, de sua matéria e, obviamente, também a aprendizagem dos alunos.


A sexta barreira eu chamo de devaneio. Isso mesmo! Muitos alunos estão devaneando em nossa sala de aula. Ou seja, eles estão longe. Nós estamos nos esforçando ali, trabalhando alguns conceitos intrincados, complexos – eu falo de alunos adultos mesmo – e eles estão longe. Isso serve de barreira à comunicação, à compreensão e ao aprendizado.


#marcostuler #ebd #escolabiblicadominical #educacaocrista #aprendizagem

30 visualizações
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Blogger - Círculo Branco

© 2020 Prof. Marcos Tuler  Oficial - Todos os Direitos Reservados

whatsapp